quarta-feira, outubro 06, 2010

Devaneios + alongados parte X

Sair de casa atrasada. Passar no banco e descobrir amargamente que se está falida. Ter que esperara betoneira sair da construção pra continuar o trajeto. Encontrar na rua um desafeto que diz ser sua amiga. Se livrar do desafeto. Encontrar duas dádivas do céu que são teus primos. Dar beijinho neles. Virar o pé. Passar por um grupo de pedreiros ouvindo créu no radinho. Virar a esquina e ver ônibus partindo. Correr desesperada.  Ao subir no ônibus virar o pé. Escutar crias zoarem com tua cara. Som ambiente do ônibus ‘derrama cerveja, derrama tristeza...’. Tudo isso em menos de meia hora. E olha que eu rezei antes de sair de casa.
As pessoas me dizem que estou bonita e eu torço a cara pra elas. Não acredito e não agradeço. Quando passei no vestibular não quis faixa pra por na frente de casa, não coloquei nem na mensagem pessoal do msn. Minha mãe se perguntou se ela não nos (eu e minha irmã) tinha criado muito modestas e humildes. Eu respondi, nem se preocupe.
É assim, você está bem. Tem total controle sobre sua vida. Conseguiu sua independência. Aí  chega um e muda todos seus planos, sua rotina. E quando você já está dependente da companhia desse ser, ele vai embora. Do mesmo jeito que chegou. Assim, do nada. E esse ser não é nenhum homem não. É minha mãe. Que vem me visitar.
Elas não sabem nem como se copia um música de um pen drive pro computador. Elas nem sabem como liga programa pra tocar música. Aí tu se pergunta: mas o que elas fazem tantas horas no computador? No orkut. Qualquer coisa que tu tiver dúvida sobre homens, elas sabem.
Eu acho, na minha humilde opinião, que, quando os vizinhos dos apartamentos de baixo, ou de cima, ou do lado reformam seus amados lares que eles paguem uma viagem à Guatemala para todos os outros vizinhos, que acordam com a furadeira nos ouvidos às seis horas da manhã e vão dormir com a barulho do martelo. É uma ideia.
Tô separando umas roupas pra vender pro brechó. Me sinto mal pq sei q tem um monte de gente que precisa de doação. Mas tb me sinto mal sem dinheiro.
Chego em casa baita cansada e o elevador parado no 4. Chama, chama. Depois e 5min eu subo pelas escadas, ligando as luzes. No 4º andar encontro o elevador abarrotado de porcaria e uma mulher, que ao me ver faz cara de: ‘que pecaaado, subiu pelas escadas!’ Eu com a voz mais cheia de amargura do mundo falo: ‘tá preso o elevador né’. Do apartamento do lado do meu sai mais uma mulher que eu nunca vi na vida (sendo que é vizinha de porta). Então, toda esbaforida, bem feliz, eu bato a porta na cara das duas. Como uma boa vizinha mal educada deve fazer.
Sentou uma menina no CAU do lado do meu pc. Ela já tinha trocado duas vezes de pc. Reclamou comigo como era lento esses pcs. E eu falei, é né acostuma. Web 2,0, redes sociais, geração y... eu tô pirando.
Ouçam Lavadeira do Rio, de Ariele Locatelli. http://www.myspace.com/arielelocatelli
Faz um ano que eu só fico com meninos loiros. Desde julho de 2009, eu só fiquei com dois meninos morenos. Isso é preocupante. Estava eu nos computadores da univali, olho pra cima e vejo um menino loiro. Que me olha, que trocamos olhares, que eu percebo que ele é loiro, que eu abaixo a cabeça e me ordeno: não não não!
Estava no estava no estágio, quando a colega lembrou de um bichinho de estimação muito fofo que parecia um porquinho meio cachorrinho. Ela chamou todo mundo pro computador e procurou no google: ‘carnitas’. Só apareceu carnes suculentas acompanhas de vários petiscos e saladas. Pobre carnitas. “Carnitas é o nome que recebem vários pratos da culinária do México, à base de carne de porco.”
Tudo bem que me barrem na boate, mas o youtube não deixar que eu veja the heidies porque tem conteúdo improprio para menores de 18 anos, aí é demais, vsf.
Fiz um myspace uma vez. Depois de duas horas deletei meu perfil. Fiz outro esses dias, por causa de um trabalho de Comunicação Digital, da Facul. Só tenho famoso adicionado como amigo. E o meu url são números. Porque minha insuficiência não permite criar um perfil com o meu nome.
Fui no big  comprei uma mini coca em garrafinha de alumínio da copa deste ano, muito amada, e também bolacha pit stop, vinha três pacotes e um copo laranja bem grandão! Muito emocionada.
Eu tenho dormido não como uma pluma que o vento sopra até pousar suavemente do chão. Durmo como se uma rolo compressor me achatasse. Eu não acordo como uma  folha que a brisa levanta do chão vagarosamente. Acordo me desgrudando de um asfalto quente e grudento.
Comi um negrinho de, sem mentira, 300 gramas. Estou a passar mal neste momento.
Atrás da porta dos sanitários do banheiro da Univali colocaram poemas do Chico Buarque.
“-Sim, mãe, mas do que adianta eles terem carro se quando eles convidam a gente tem que dizer que não??! –Daí eles te ensinam a marcha ré, pra frente, pra trás... – Mããe!!”
Bronzearemos nossas axilas correndo na praia com os braços erguidos.
Quando leio que a média de horas por dia no orkut é de 5h eu me assusto. Mas eu acho que passo bem mais tempo.
As pessoas dizem que não são gays. Mas daí elas atualizam o orkut com fotos em boates gays. Não necessariamente que você seja gay porque vai a boates gays, mas ai, vocês entenderam.
Eu não suporto gente mais chata que eu. Então, pra quem me conhece e me acha chata, desespere: TEM GENTE AINDA MAIS CHATA QUE EU!
Extremos da amizade: Breyla, mineira, odeia pinhão. Bruna, gaúcha, quase teve um treco quando tomou polpa de tamarindo – fruta do cerrado.

P.S.: caso exista alguém que gostasse dos Devaneios, fique feliz em saber que meu twitter não bomba. E mesmo assim, não dá pra twittar certas coisas. Misturei tudo neste post. Beijo me segue @brunismichelin

Um comentário:

  1. heim,beijos me liga gata = @
    adorei o vizinha !askdjkalsjdklasjdlka

    ResponderExcluir